Clipping

Imagem

Auditores-fiscais da Receita no AP voltam a reduzir efetivo como forma de protesto

Uma decisão radical voltou a ser tomada pelos auditores-fiscais da Receita Federal no Amapá. A categoria tem atuado com 30% do efetivo nas terças, quartas e quintas-feiras como forma de protesto pela falta de regularização de um Projeto de Lei para reajustar salários e reordenar funções.
 
De acordo com o auditor Eduardo Oliveira Pimentel, o manifesto resulta na lentidão de alguns serviços como de malha fina e fiscalização de mercadorias no Aeroporto Internacional de Macapá e no porto do “Grego”, em Santana, a 17 quilômetros da capital.
 
“As terças, quartas e quintas, o efetivo de auditores é diminuído ao mínimo de 30% para manter as questões básicas. Isso nas alfândegas e delegacias da Receita Federal. O motivo é que existe um acordo salarial que foi assinado, aguardando regulamentação”, disse.
 
A paralisação vem ocorrendo desde 2016, quando o assunto deixou de ser discutido pelo Governo Federal. Mas, em dezembro do mesmo ano, a União tomou uma medida provisória para cumprir o acordo. Com isso, as paralisações foram suspensas durante 2017.

Fonte: G1 Globo

Comente esta notícia