Notícias

Imagem

20 brasileiros entram no ranking de bilionários da Forbes

Apesar da pandemia, 660 pessoas entraram no ranking global; revista estima que mundo tenha um novo bilionário a cada 17 horas
 
Apesar da pandemia, 20 brasileiros entraram para o ranking de bilionários da Forbes, divulgado nesta terça (6). Com os novos nomes, o total de super-ricos do país na lista subiu para 65. Juntos, eles somam um patrimônio total de US$ 219 bilhões (R$ 1,225 trilhão), ante US$ 121 bilhões (R$ 710 bilhões) no ano passado.
 
Neste ano, a Forbes norte-americana considerou o país de domicílio dos bilionários, em vez da nacionalidade. Segundo esse critério, nomes como Jorge Paulo Lemann e Eduardo Saverin foram excluídos pela publicação do rol de brasileiros, por morarem fora do país. Assim como a versão brasileira da revista, a Folha está considerando a nacionalidade.
 
O brasileiro mais rico do ranking é justamente Lemann e família, com US$ 16,9 bilhões. Na lista global, o empresário ocupa o 114º lugar –avanço de 15 posições em relação à última versão da lista.
 
Lemann ganhou a dianteira após a morte de Joseph Safra, no ano passado. Os filhos do banqueiro —Jacob, David, Alberto e Esther Safra—, que herdaram a fortuna do pai, estrearam no ranking neste ano e ocupam juntos a posição 358, com patrimônio estimado em US$ 7,1 bilhões (R$ 39,7 bilhões).
 
A viúva de Joseph, Vicky Safra, também está na lista, com uma fortuna estimada em US$ 7,4 bilhões (R$ 41,3 bilhões).
 
Outros novatos deste ano são David Vélez, cofundador do Nubank, com US$ 5,2 bilhões (R$ 29 bilhões) e o 539º lugar da lista geral, Guilherme Benchimol, fundador da XP, com patrimônio estimado em US$ 2,6 bilhões (R$ 14,5 bilhões), e André Street e Eduardo de Pontes, cofundadores da processadora de pagamentos Stone, com US$ 2,5 bilhões (R$ 13,9 bilhões) e US$ 2,4 bilhões (R$ 13,4 bilhões), respectivamente.
 
Entre os novos integrantes brasileiros também estão Fabrício Garcia e Flavia Bittar Garcia Faleiros, com US$ 2,1 bilhões (R$ 11,7 bilhões) cada, Fernando Trajano, com US$ 1,5 bilhão (R$ 8,3 bilhões ) e Giseli Trajano US$ 1,4 bilhão (R$ 7,8 bilhões) —todos herdeiros do Magazine Luiza.
 
Outros dez nomes voltaram a figurar na lista. É o caso de Rubens Menin Teixeira, da MRV, com US$ 2,2 bilhões (R$ 12,3 bilhões) e Jorge Pinheiro Koren de Lima, fundador da Hapvida, e seu filho, Cândido, com US$ 1,8 bilhão (R$ 10 bilhões) cada.
 
No mundo inteiro, a lista conta com 2.755 pessoas, 660 a mais do que o registrado no ano passado. Ao todo, as fortunas chegam a US$ 13 trilhões (R$ 72,7 trilhões), muito acima dos US$ 8 trilhões (R$ 44,7 trilhões) registrados no ano passado.
 
A Forbes afirma que outro recorde é o número de recém-chegados. A estimativa da publicação é que haja um novo bilionário a cada 17 horas.
 
Jeff Bezos, da Amazon, é a pessoa mais rica do mundo pelo quarto ano consecutivo, com uma fortuna estimada em US$ 177 bilhões (R$ 990 bilhões). Elon Musk, da Tesla, ocupa o segundo lugar com uma fortuna de US$ 151 bilhões (R$ 844,5). No ano passado, Musk estava na 31º posição com patrimônio de US$ 24,6 bilhões (R$ 137,5 bilhões).
 
O terceiro lugar é ocupado por Bernard Arnault, da LVMH, conglomerado que inclui marcas como Louis Vuitton, Christian Dior e a varejista de cosméticos Sephora, com US$ 150 bilhões (R$ 838,9 bilhões).
 
OS 10 BRASILEIROS MAIS RICOS
 
  1. Jorge Paulo Lemann e família - Fortuna: US$ 16,9 bilhões - posição na lista global 114º
  2. Eduardo Saverin - Fortuna: US$ 14,6 bilhões - posição na lista global 140º
  3. Marcel Herrmann Telles - Fortuna: US$ 11,5 bilhões - posição na lista global 191º
  4. Jorge Moll Filho e família - Fortuna: US$ 11,3 bilhões - posição na lista global 194º
  5. Carlos Alberto Sicupira e família - Fortuna: US$ 8,7 bilhões - posição na lista global 274º
  6. Vicky Safra - Fortuna: US$ 7,4 bilhões - posição na lista global 339º
  7. Jacob, David, Alberto e Esther Safra - Fortuna: US$ 7,1 bilhões - posição na lista global 358º
  8. Alexandre Behring - Fortuna: US$ 7 bilhões - posição na lista global 369º
  9. Dulce Pugliese de Godoy Bueno - Fortuna: US$ 6 bilhões - posição na lista global 451º
  10. Alceu Elias Feldmann - Fortuna: US$ 5,4 bilhões - posição na lista global 520º
Veja aqui o ranking global completo.
 

Fonte: Folha de S.Paulo

Categorias:

Comente esta notícia

código captcha