Notícias

Imagem

Conheça os benefícios da meditação e saiba como praticar

Além de aliviar o estresse e a ansiedade, há comprovação científica de que a meditação ajuda a memória e a aprendizagem, rejuvenescendo o cérebro
 
Quem já ouviu falar sobre meditação e decidiu se aventurar na prática sem pesquisar um pouco mais sobre o assunto pode ter se decepcionado. “Não consigo parar de pensar” ou “Eu relaxo tanto que acabo dormindo” são queixas comuns de quem foi em busca de acalmar a mente, mas acabou encontrando apenas sono ou um verdadeiro turbilhão de pensamentos passando pela cabeça. 
 
Para acabar com esse sentimento de impotência e até mesmo prevenir que futuros iniciantes tenham a mesma sensação, é importante entender que meditação não é sinônimo de “esvaziar a mente”, de “não pensar em nada”. Meditar é focar no momento presente, na atividade que está sendo realizada e nas sensações que ela causa. E se alguns pensamentos surgirem, a ideia é apenas observá-los e deixá-los ir embora, sem se culpar pelo que aconteceu. 
 
Com a prática recorrente da meditação, a tendência é que os pensamentos fluam de forma mais harmoniosa e que o relaxamento venha com mais facilidade. A conquista leva tempo, assim como acontece com qualquer atividade física, que requer treino para melhorar o desempenho.  
 
Quais os benefícios da meditação? 
 
Assim como os exercícios físicos, a meditação é essencial para preservar a saúde do corpo e da mente. Entre os benefícios trazidos pela prática regular estão o alívio do estresse e da ansiedade, a redução de dores crônicas, o aumento da atenção e a melhora do sono.   
 
Para além da sensação de bem-estar, uma pesquisa da neurocientista Sara Lazar, da Harvard Medical School, comprovou que a meditação é capaz de alterar as estruturas do cérebro. No primeiro estudo, analisando meditadores experientes e um grupo de controle, Sara descobriu que os experientes têm uma quantidade maior de massa cinzenta em áreas como o córtex frontal, relacionado à memória e à tomada de decisões.
 
“É bem documentado que nosso córtex encolhe à medida que envelhecemos – é mais difícil entender e lembrar as coisas. Mas nesta região do córtex pré-frontal, meditadores com 50 anos de idade apresentaram a mesma quantidade de matéria cinzenta de jovens de 25 anos”, afirmou a pesquisadora em uma entrevista ao jornal The Washington Post.
 
Em um segundo estudo, Sara colocou um grupo de pessoas que nunca havia meditado em um programa de redução de estresse baseado em técnicas meditativas de atenção plena (mindfulness). Após 8 semanas de prática, a cientista observou que determinadas regiões do cérebro desses indivíduos aumentaram de tamanho, melhorando a aprendizagem, a cognição, a empatia e a compaixão. Por outro lado, a amígdala, estrutura cerebral que atua na ansiedade, no medo e no estresse, apresentou uma diminuição de tamanho.
 
Como começar a meditar?
 
Agora que você já conhece os benefícios da meditação, que tal dar os primeiros passos na prática? A atividade é indicada para pessoas de todas as idades e não requer investimentos – a não ser do seu tempo. O ideal é começar meditando durante poucos minutos e, aos poucos, ir aumentando a duração.
 
Para facilitar a experiência, é possível recorrer à tecnologia, com vídeos de meditação guiada no Youtube e áudios em plataformas de streaming. Fora essas ferramentas, existem também os aplicativos. Confira abaixo alguns deles que vão te ajudar a mergulhar nessa jornada.
 
1. Lojong
 
Com um design bastante atrativo, o aplicativo traz práticas com mais de 10 instrutores diferentes e objetivos distintos, entre eles, criar o hábito de meditar, aprender novas formas de lidar com as aflições e ter mais foco e clareza. O Lojong traz ainda estatísticas sobre a prática, citações para refletir, vídeos explicativos e artigos. Para acessar o conteúdo de forma gratuita, é preciso aceitar ver os anúncios. Se preferir o plano premium, a mensalidade custa R$ 12,90 por mês e libera o acesso a mais meditações.
 
2. Insight Timer
 
Destinado a meditadores iniciantes, experientes e até mesmo crianças, o aplicativo tem centenas de meditações e milhares de sons e músicas para acalmar a mente, melhorar a ansiedade, aumentar a concentração e dormir profundamente. Possibilita que os usuários interajam entre si e meditem em tempo real com grupos de amigos. A assinatura é opcional e custa US$ 9,99/mês ou US$ 59,90/ano. O pagamento possibilita fazer o download das meditações, além de outros benefícios.
 
3. Meditação Natura
 
Possui uma jornada meditativa dividida em 8 semanas, testada cientificamente pela Natura em parceria com o Hospital Israelita Alberto Einstein e a Associação Palas Athena. Em cada semana, o usuário pratica algo diferente, como o relaxamento do corpo, a importância da respiração consciente e a gratidão. O app também disponibiliza práticas de 3 a 10 minutos e um timer que pode ser configurado com o tempo desejado, com sons ambientes ou em silêncio.
 
4. 5 Minutos, Eu Medito
 
Com o slogan “Quando você tem paz, o mundo tem paz”, o aplicativo foi criado com o objetivo de lembrar o usuário de parar durante 5 minutos, todos os dias, para meditar. Além desse recurso, o app traz um passo a passo de como começar a meditar e um “meditômetro”, que contabiliza o tempo meditado pelos usuários em todo o mundo. O “5 Minutos, Eu Medito” foi desenvolvido pela organização internacional Mãos sem Fronteiras, com sede em Curitiba.
 
5. Medite.se
 
O aplicativo é ideal para quem está começando a meditar, mas também é indicado para usuários mais experientes. Possui uma interface intuitiva, vários narradores e é 100% gratuito. Entre seus diferenciais estão a possibilidade de baixar os áudios para ouvir off-line, compartilhar as meditações com os amigos e acompanhar a própria evolução no processo meditativo.
 
Todo os aplicativos mencionados são em português, têm pacotes gratuitos e estão disponíveis para os sistemas Google Play (Android) e Apple Store (iOS).
 

Fonte: Revista Ampla

Categorias:

Comente esta notícia

código captcha