Notícias

Imagem

Reforma Tributária deve ser votada na CCJ no dia 2 de outubro no Senado

Esta é a segunda PEC de reforma tributária em tramitação no Congresso. Outra proposta tramita na Câmara dos Deputados
 
Uma proposta de reforma tributária foi lida nesta quarta-feira na Comissão de Constituição e Justiça do Senado pelo relator Roberto Rocha, do PSDB do Maranhão.
 
Segundo o relator, esse seria o mais ambicioso projeto de mudança tributária já apresentado. Ainda de acordo com o relator, a proposta mantém a atual carga tributária e levaria 10 anos para ser totalmente implementada. A PEC propõe a criação de um imposto sobre bens e serviços, o IBS, que reuniria em um único tributo cinco impostos federais e também o ICMS, que é estadual, e o ISS, que é municipal.
 
O relator Roberto Rocha, contudo, afirma que o imposto IBS seria dividido em dois. Um administrado pela União e o outro de responsabilidade dos estados e municípios.
 
O relator vai agora analisar as novas emendas e volta a apresentar o parecer na CCJ no dia 2 de outubro.  
 
Em visita ao Congresso Nacional nesta semana, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzony, afirmou que o governo vai enviar a própria proposta de reforma tributária após a viagem de Jair Bolsonaro aos Estados Unidos, onde deve participar da assembleia-geral da ONU. Com isso, seriam três projetos sobre o tema tramitando ao mesmo tempo no Legislativo. Onyx ainda afirmou que a ideia de uma nova CPMF estaria descartada.
 
Também são destaques do Repórter Nacional edição das 18h dessa quarta-feira, 18
 
- Projeto de Lei que muda regras eleitorais será votado ainda hoje na Câmara dos Deputados
 
- Alcides Martins assume Procuradoria Geral da República e anuncia retorno de membros da Lava Jato
 
- No Rio de Janeiro, delegado afirma que investigações do caso Marielle levarão a novas prisões.
 

Fonte: Agência Brasil

Comente esta notícia

código captcha