Notícias

Imagem

Lucros dos cinco maiores bancos do país batem recordes em ano difícil para a economia brasileira

Estudo do Dieese aponta que, no ano de 2017, os cinco maiores bancos brasileiros em ativos apresentaram lucros expressivos e rentabilidades em alta, a despeito do cenário econômico adverso que o país tem atravessado. Esses resultados se devem, entre outros fatores, à elevação das receitas com tarifas e serviços e, especialmente, à queda nas despesas de captação que acompanharam o

movimento de redução da taxa básica de juros (Selic). Também caíram as despesas com impostos (IR e CSLL), parte pela entrada de créditos tributários, parte em função de resultados inferiores em termos operacionais e da intermediação financeira.

Do ponto de vista dos impactos negativos nos resultados, as despesas com empréstimos e repasses cresceram significativamente, sobretudo em função das variações no câmbio, o que levou ainda a perdas de algumas receitas de intermediação atreladas a esse indicador, em especial aquelas com instrumentos derivativos.

Apesar de os elevados resultados dos cinco maiores bancos crescerem a cada trimestre, observa-se significativa reestruturação no setor, com o crescimento das transações virtuais (via mobile e internet) e a redução das estruturas físicas e funcionais, que implicam fechamento de agências e postos de trabalho, situação agravada pela implementação de planos de aposentadoria incentivada e desligamento voluntário pelo Banco do Brasil, Caixa e Bradesco.

Esses são os principais destaques da 13ª edição do estudo Desempenho dos Bancos, produzido pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) - Rede Bancários.

Clique aqui e confira na íntegra.

Fonte: Dieese

Comente esta notícia